Para sua Empresa

Arte na Obra

Canteiros de obra também são espaços abertos às novas possibilidades, pensando nisso, o SECONCI-RIO leva aos canteiros, gratuitamente, esquetes teatrais educativas, que investem na qualificação profissional ou conscientização em saúde e segurança, de maneira preventiva.

Sabendo das dificuldades de locação e prazos que toda obra é obrigada a cumprir, as esquetes teatrais são apresentadas em qualquer localidade, sem necessidade de montagens de palco, fios, caixas de som ou microfones. Quanto a duração, cada uma das esquetes dura em média 15 minutos, no máximo. Seguem os temas, para livre escolha:

  • “Antes só que mal acompanhado”- DST/AIDS
    Abordagem: O personagem Zé Esteves marca com a nova namoradinha aquela saidinha e sem se preocupar com a saúde, deixa claro que não vai deixar “passar a gata” e mesmo não tendo preservativos, vai levá-la ao motel… o que ele não contava era que seus planos fossem interrompidos por seu próprio “pinto”(um ator vestido com uma roupa que lembra um pinto gigante), que resolve ir embora protestando pela saúde de seu dono.

 

  • “Lugar de lixo é na lixeira” – COMPORTAMENTO
    Abordagem: O personagem Jupiraci da Silva sempre acreditou que era “mais um na multidão”, e com esse pensamento, levava a vida alheio aos “detalhes”. A maneira como se vestia, como cuidava da aparência, como falava e agia com as pessoas, fosse na rua ou no trabalho, como se comportava, eram para ele, coisas que não incomodavam e não diziam respeito a ninguém… Um “belo dia” ele se dá conta de que por mais que ele mudasse de endereço (emprego), muitas coisas permaneciam exatamente iguais, o que o fez perceber que parte da culpa pelos problemas que o acompanhava, eram de sua responsabilidade… Propõe a reflexão sobre a maneira de se comportar perante a sociedade como um todo, principalmente no ambiente de trabalho. Tópicos como a educação, higiene e honestidade, são abordados de forma direta nesta esquete, sem perder o bom humor da linguagem do teatro.

 

  • “Protegildo e Previnildo” – SEGURANÇA DO TRABALHO/EPI
    Abordagem: Dois “professores-cantores”, Protegildo e Previnildo, dão uma aula bem diferente, sobre segurança e proteção, a fim de despertar nos funcionários a atenção que devem dar aos equipamentos de proteção individual e coletiva, importantes para sua saúde e prevenção de acidentes.

 

  • “Encontro Marcado” – ALCOOLISMO/TABAGISMO
    Abordagem: Propõe o encontro de um operário, Valdir, com o sua própria “morte”. Mostra a importância de reconhecer o problema do alcoolismo e buscar um tratamento e os males causados pelo cigarro e como ele prejudicou a sua vida. Propõe uma reflexão sobre os danos causados à saúde e a importância de se abandonar o vício. Peça cômica que se baseia no diálogo do Sr. Morte com Valdir e descreve ao longo do diálogo todas as enfermidades oriundas do vício, e acaba por fazer Valdir valorizar sua vida.

 

  • “O Fim da Picada” – DENGUE
    Abordagem: O ator aparece caracterizado de Mosquito e pretende “picar geral”, ele anuncia sua intenção e é interrompido por um suposto super-herói, representando todas aquelas atitudes que cada um de nós pode tomar para evitar a disseminação da doença.

 

  • “Mão: Minha Maior Ferramenta” – SAÚDE DAS MÃOS
    Abordagem: Um trabalhador irresponsável e desatento, terá seu dia transformado, ao se deparar com um personagem “pra lá” de inusitado: um vendedor de mãos. Ele traz em sua “maleta” mãos pra “todos os gostos”, prensada, cortada, queimada, esmagada, amputada… Sendo o ponto de partida para uma discussão bem humorada desse assunto tão sério: O cuidado com uma das maiores ferramentas humanas, as mãos.

 

  • “A Natureza Agradece” – MEIO AMBIENTE
    Abordagem: Antônio Cimento é um tipo rústico de roupas extravagantes, ele não está nem aí para as questões ambientais e prega a campanha: “verde não te quero mais”, a desculpa para entrar em cena é a tentativa de fazer o famoso corpo a corpo com os eleitores, o que ele não contava era que entre estes estivesse presente uma “árvore falante”, uma verdadeira representante do meio ambiente, disposta a despertar não só nele, como na plateia, a consciência ecológica… será que o pé de Jabá-Rei (a árvore) vai conseguir?

 

  • “Quando fala o coração” – DOENÇAS CARDÍACAS
    Abordagem: Como o próprio nome sugere, quem fala neste esquete é o próprio coração. Um dos atores, trajando a roupa do órgão irá se defender diante do “dono”, segundo ator, contra os maus-tratos… Alimentação rica em gorduras, sedentarismo, tabagismo, excesso de açúcar e as doenças provocadas por atos irresponsáveis, são alguns dos tópicos retratados neste esquete.

 

  • Cordel” – APRESENTAÇÃO DE CORDEL
    Abordagem: Dois companheiros relatam a história cotidiana de um casal, toda em forma de cordel. Diversos temas são apresentados.

 

  • “Quando o olho não vê é o corpo que sente” – CUIDADOS COM OS OLHOS
    Abordagem: Atanásio é um trabalhador afastado do trabalho por 15 dias por ter se acidentado. “Hoje”, ele finalmente retirou os curativos e vem até os colegas agradecer todo apoio e palavras de solidariedade durante o longo período que esteve afastado. Além do trabalho, por conta da gravidade da lesão nos olhos, Atanásio ficou impossibilitado de fazer coisas simples como escrever pra esposa, Lucrécia, como fazia regularmente.

 

  • “Os inimigos do peito” – ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
    Abordagem: Um desentendimento entre as principais veias do coração. De um lado, a Aurícula, e do outro, o Ventrículo, levantando questões importantes quantos aos cuidados necessários para manter saudável o Sistema Cardiovascular através, principalmente, de uma alimentação saudável.

 

  • “Mantenha a calma” – PRIMEIROS SOCORROS
    Abordagem: Uma dupla bem atrapalhada “invade” o ambiente de trabalho, carregando nos braços uma boneca que eles acreditam se tratar de uma mulher desacordada. À medida que vão procurando meios de como “ajudá-la”, acabam aprendendo e ensinando sobre o tema.