Comunicação

Perda de audição: a importância da prevenção no ambiente de trabalho

Estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que, até 2030, cerca de 630 milhões pessoas poderão apresentar quadro de surdez. O número chama a atenção para a importância dos programas de prevenção, principalmente nos canteiros de obras, onde os trabalhadores estão expostos a ruídos por tempos prolongados.

A perda de audição pode gerar zumbidos e outros fatores indesejáveis, como insônia, ansiedade e depressão. A diminuição da capacidade auditiva reduz o nível de atenção dos profissionais, deixando-os mais suscetíveis a acidentes. Ainda assim, especialistas alertam que a perda auditiva, na maioria dos casos, não é percebida pelas pessoas, por isso, recomendam que as empresas acompanhem e avaliem a saúde auditiva dos colaboradores.

No Seconci-Rio, entres os exames complementares oferecidos aos trabalhadores, está o de audiometria, essencial para a avaliação da capacidade auditiva da pessoa, na interpretação de sons ou palavras, sendo possível detectar alterações na audição. Com a exposição constante a ruídos, calor e vibrações, é preciso que haja um programa de prevenção efetivo, incluindo o agendamento periódico do referido exame.

Outro alerta é para o uso irrestrito de protetor auricular, principalmente se a pessoa for ficar exposta a ruídos com mais de 85 dB, por mais de 8 horas seguidas. A cada 5 dB a mais, o tempo de exposição deve ser reduzido em 50%.