Comunicação

Construção gera 17,2 mil novos empregos em outubro

A indústria da construção brasileira abriu 17.236 empregos em outubro (+0,73%). No ano, o setor criou 284.544 postos de trabalho com carteira assinada (+13,51%). O ritmo de aumento do emprego no setor desacelerou pelo segundo mês consecutivo. Registraram-se 24,5 mil contratados em setembro, 32 mil em agosto, 29 mil em julho, 23 mil em junho, 22 mil em maio, 21 mil em abril, 24 mil em março, 44 mil em fevereiro e o mesmo número em janeiro.

Os dados são do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

De novembro de 2020 a outubro de 2021, a construção abriu 248.034 novos (+11,57%). Foi o quarto setor que gerou o maior número de postos de trabalho formais nestes 12 meses, atrás de serviços (+1.233.702 vagas), comércio (+704.516) e indústria (+551.010), e na frente da agropecuária (+125.731).

De acordo com Odair Senra, presidente do SindusCon-SP, “a atividade da construção segue bastante intensa, mas continuamos com a perspectiva de desaceleração da demanda futura diante da elevação da inflação e do aumento dos juros, reduzindo o volume de investimentos na produção.”

Nas atividades imobiliárias, o saldo entre admissões e contratações em outubro foi de 1.057 novos empregos (+0,62%), acumulando 15.853 (+10,21%) no ano e 17.978 (+11,74%) em 12 meses. Neste segmento, o ritmo de crescimento do emprego segue desacelerando, ante os 1.449 gerados em setembro, 1.716 em agosto, 1.686 em julho, 1.735 em junho, 1.345 em maio, 1.486 em abril, 1.572 em março, 1.809 em fevereiro e 2.061 em janeiro.

Estoque

Ao final de outubro, a construção empregava 2.391.044 trabalhadores com carteira assinada no país, de acordo com ajuste feito pelo Novo Caged.

Já o saldo entre admissões e demissões entre todos os setores da atividade econômica no país resultou na abertura de 253 mil empregos em outubro.

Por Estados

Das vagas abertas pela construção em outubro, 4.656 registraram-se no Estado de São Paulo. Aqui houve aceleração no ritmo de crescimento, ante as 4.331 abertas em setembro, 8.080 em agosto, 6.560 em julho, 2.443 em junho, 2.546 em maio, 5.959 em abril, 8.132 em março, 12.745 em fevereiro, e 15.699 em janeiro.

Além de São Paulo, os Estados que mais empregos abriram no setor no mês foram: Bahia (1.490), Rio Grande do Sul (1.198), Maranhão (1.156), Rio de Janeiro (1.003), Pará (924) e Paraíba (917).

Portal Sienge