Comunicação

Cultura de Aprendizagem: diferencial competitivo em profissionais da construção civil

Estamos vivendo no momento da Industria 4.0, que tem como foco unir os mundos físicos, digitais e biológicos por meio de diversas tecnologias que trabalham em conjunto. Na construção civil, podemos citar: os softwares BIM, sistemas de gerenciamento de obras, soluções com impressões 3D, e diversas soluções de trabalho e materiais. Para isso, os profissionais e empresas devem estar preparados.

Estas mudanças exigem a quebra de paradigmas na gestão empresarial e no gerenciamento de obras, não só a digitalização dos canteiros, mas também o constante aprendizado para manter os profissionais relevantes e ativos, construindo a cultura de aprendizagem.

O que é Cultura de Aprendizagem?

O conceito não é novo. Desde 1990, a aprendizagem organizacional era discutida nos congressos de administração, inserindo este conceito dentro dos pilares da cultura organizacional, de políticas, valores, atitudes e crenças, com o intuito de reforçar as qualidades existentes e potencializar a performance.

A palavra cultura já nos remete a construir, cultivar algo para fazer parte do cotidiano organizacional, ou seja, a cultura de aprendizagem consiste em um conjunto de práticas e ações para desenvolver o potencial dos colaboradores, aprimorando suas habilidades de aprender coisas novas e compartilhando conhecimento entre si.

Fazendo uma analogia, podemos analisar um dos maiores nomes da música, Mozart, que tinha o dom no que fazia não somente pela facilidade em compor, mas também pelo aprendizado. Desde pequeno, ele foi orientado pelo pai e estudava técnica e prática, assim como, ao longo de sua carreira, viajou o mundo conhecendo novos métodos e aprendendo a aprimorar suas habilidades. Ou seja, para tudo que fazemos devemos buscar conhecimento e referências profissionais que tenham propriedade no assunto, a fim de um aprendizado com eficiência.

Na construção civil não é diferente. Participamos de congressos, treinamentos, suporte de consultores, para nos atualizar sobre as melhores técnicas profissionais. Além disso, temos um papel importante na geração de empregos do país, absorvendo profissionais dos mais diversos níveis de escolaridade e, com isso, é fundamental o desenvolvimento de habilidades técnicas e comportamentais para liderar e gerenciar equipes, além de lidar com os diferentes setores e particularidades de cada colaborador.

Por que é importante aplicar a cultura de aprendizagem?

Este modelo de aprendizagem contínua está ligado diretamente ao cenário atual, com contextos altamente informativos, resultados e respostas rápidas para tarefas do cotidiano. Estamos a todo momento querendo aprender algo novo e profissionais de alta performance já entenderam que precisam evoluir constantemente. Na obra, não podemos nos conformar com improdutividade ou métodos e rotinas que não geram o resultado esperado, então, temos que buscar soluções e pensar em ações de melhoria desses processos.

A cultura de aprendizagem não se resume apenas a treinamentos, mas também é percebida como uma estratégia das empresas em busca da alta performance. No treinamento e capacitação de centenas de profissionais já está comprovado que o desenvolvimento das habilidades comportamentais gera resultados, como redução de desperdícios, aumento da produtividade e incentivo dos valores da criatividade, inovação, liderança, trabalho em equipe e gestão do tempo, sendo capazes de oferecer um olhar inovador para o tradicional setor da construção civil.

Cultura de Aprendizagem3

A indústria da construção civil ainda é bastante dependente de atividades de conversão exercidas manualmente, associando a produtividade do processo à capacidade de realização dos seus colaboradores, por isso, estamos sujeitos a desperdícios de mão de obra e material, o que pode ser minimizado, ou até eliminado, com a aplicação correta do conhecimento e das ferramentas de gestão utilizadas pelos gestores.

Além disso, criar estratégias de aprendizado auxiliam na avaliação dos métodos, práticas e rotinas operacionais de gestão para o aprimoramento do gerenciamento em busca de resultados melhores.

Como construir a cultura de aprendizagem?

A formação acadêmica, cursos técnicos e modelos tradicionais de qualificação profissional, caracterizam-se como modalidades formais na obtenção do conhecimento, no entanto, estamos vivenciando a era da informação, o que implica em um ambiente cada vez mais dinâmico e com necessidades específicas que se transformam a cada dia.

O aprendizado formal é estruturado pela empresa, no qual são definidos o objetivo, a duração e o escopo do conteúdo que será desenvolvido, normalmente orientado para aprimorar o currículo. Temos como exemplo os treinamentos desenvolvidos por agentes externos, cursos em parceria com consultores, palestras de fornecedores, entre outros.

Já a aprendizagem informal é produzida de forma natural, individual e voluntária, ou seja, a aprendizagem é livre e leva em consideração a troca de experiências práticas e pessoais entre todos os envolvidos no processo construtivo, não tendo local específico.

Os resultados são as trocas de experiências, iniciativas internas de crescimento profissional promovidas pelos próprios colaboradores e a disseminação das práticas, conhecimentos e valores da organização, entre outras possibilidades inovadoras.

O objetivo é tornar o ambiente corporativo propício para a aprendizagem, buscando desenvolver as habilidades essenciais nos gestores, transformando-os em multiplicadores, propagando os canais de comunicação, bem como o incentivo à busca pelo conhecimento. A tecnologia e a facilidade de acesso as mais diversas informações e variedade de soluções em treinamento e capacitações entram como aliadas nesse processo. Além disso, utilizar do conhecimento já existente na organização e difundir as boas práticas, disponibilizando materiais e fontes de conhecimento de fácil acesso e rápida consulta, elevam a performance de aprendizado dos colaboradores.

Dando suporte aos colaboradores você começa a construir um ativo que diferencia profissionais e empresas no mercado: a cultura de aprendizagem. A consolidação desse processo garante benefícios tangíveis e intangíveis para todos os envolvidos, tais como:

  1. Alinhamento dos valores da empresa entre os colaboradores
  2. Desenvolvimento e treinamento da força produtiva
  3. Aumento da satisfação profissional e fidelização dos profissionais
  4. Evolução da performance nos 4 Pilares: Prazo, Custo, Qualidade e Segurança

A união das modalidades de aprendizagem formal e informal constroem a cultura de aprendizagem dentro da organização, mediante incentivo da empresa. É preciso a potencialização das lideranças, treinamentos consolidados com os objetivos da organização, investimento em soluções de gestão e qualidade e treinamentos mais específicos ao longo da cadeia, como a média liderança e treinamentos práticos e operacionais, promovendo integração entre os envolvidos, para que se alcance o desenvolvimento de habilidades comportamentais de todo o time, de forma vertical e horizontal.

Por fim, cada construtora deverá criar a própria cultura de aprendizagem compatível com o seu plano de negócio, levando em consideração as etapas estruturantes do processo:

  • Reconhecer que a aprendizagem informal existe e é importante;
  • Disponibilizar fluxos de conhecimento, conexões e tecnologia;
  • Criar ações de fortalecimento da cultura de aprendizagem fortemente conectadas ao contexto e características do negócio, integrando aprendizagem formal e informal;
  • Acompanhar e reconhecer os resultados;
  • Investimentos em especialistas, conectando com outras formas e metodologias, criando ações e formas de pensar conectadas com a construtora;
  • Estimular as pessoas a potencializarem ações de aprendizagem em sua rotina.

Fonte: Portal Sienge, por EAP – Engenharia de Alta Performance