Campanhas

Xô mosquito

Ele é menor do que os mosquitos comuns, mas transmite quatro doenças que podem ser fatais: Dengue, Zika,Chikungunya e Febre Amarela. O Aedes Aegypti, há anos, é responsável por dados significativos de acometimento dessas doenças, no Brasil. De acordo com o último boletim epidemiológico lançado pelo Ministério da Saúde foram notificados, até abril de 2017, 113.381 casos prováveis de dengue, em todo o país, 43.010 casos de febre chikungunya, 7.911 casos de Zika e mais de 700 de febre amarela.

Ainda que existam políticas públicas para prevenção da proliferação do mosquito, a participação da população neste processo também é fundamental. Os cuidados para eliminar os focos do Aedes Aegypti precisam ser constantes, pois qualquer lugar que possa acumular água é um potencial criadouro para as larvas do mosquito.

Para ajudar no esclarecimento de como prevenir e eliminar esses focos, em 2009, o Governo do Estado do Rio, por meio da Secretaria Estadual de Saúde, lançou a campanha Rio Contra Dengue que, desde então, alerta para a necessidade de todos estarem juntos na luta contra o mosquito. Entre algumas das rotinas que devem estar na ordem do dia de cada um está colocar areia no prato dos vasos de plantas; manter os sacos de lixo bem fechados; tampar as caixas d’água, cisternas, tonéis e outros depósitos de água, adequadamente; e guardar garrafas vazias sempre de cabeça pra baixo (veja a relação completa de ações necessárias).

Sua empresa também pode se aliar neste combate e ajudar na redução das estatísticas relacionadas às doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti, afinal, nos canteiros de obra há a possibilidade de formação de criadouros. Faça vistorias e leve informação para seus trabalhadores. O Seconci-Rio apoia a iniciativa e auxilia as empresas nesta campanha. Entre em contato conosco para mais informações.